A lealdade de Rute

Rute, porém, respondeu: não insistas comigo que te deixe
e que não mais te acompanhe. Aonde fores irei, onde ficares ficarei! O teu povo será o meu povo e o teu Deus será o meu Deus!

17 Onde morreres morrerei, e ali serei sepultada. Que o Senhor me castigue com todo o rigor se outra coisa que não a morte me separar de ti!” (Rute 1:16, 17; 2:11)

Continuando o nosso estudo sobre as mulheres da Bíblia, hoje vamos conhecer a história de Rute, uma moabita que deixou para trás seus deuses e sua terra para se tornar adoradora de Deus. Ela viveu no período dos juízes e que aparece como principal personagem no livro do Antigo Testamento.

Rute tinha um coração bondoso e acolhedor, ela demonstrou grande amor por sua sogra, Noemi. Esta, seu marido e seus dois filhos, mudaram-se para Moabe por causa de uma fome que estava acontecendo em Israel. Mais tarde, os filhos dela se casaram com mulheres moabitas, Rute e Orpa. Só que, algum tempo depois, o marido de Noemi e os dois filhos dela morreram, deixando as três mulheres viúvas.

Assim, Noemi decidiu voltar para Israel, já que a seca tinha acabado. Rute e Orpa também queriam ir com ela. Mas Noemi pediu que elas retornassem para as suas famílias. Orpa fez isso, mas Rute se apegou lealmente a sua sogra, demonstrou seu profundo amor por Noemi e lhe falou que não a deixaria. E mais: afirmou que somente a morte poderia separá-las.

O que significava que Rute trocaria a sua nacionalidade para tornar-se judia e abandonar seus deuses e assim, crer no Deus de Noemi. Olha que linda demonstração de fidelidade e respeito!

Por ser uma nora leal e muito trabalhadora, em pouco tempo Rute criou uma boa reputação em Belém, cidade de Noemi. Um rico proprietário de terras chamado Boaz ficou muito impressionado com Rute e generosamente providenciou alimento para ela e Noemi. 

Rute era uma mulher disposta, determinada, corajosa, braçal, ela aproveitou da época de colheita da cevada que precede a colheita de trigo para conseguir sustento para ela e a sogra. Por isso Rute acabou indo trabalhar nos campos de Boaz e ele, impressionado com a sua dedicação, concedeu-lhe alguns privilégios. Mais tarde, Rute que era uma gentia, casou-se com Boaz e se tornou antepassada tanto do rei Davi como de Jesus Cristo. 

Com Rute aprendemos sobre lealdade e amor. Uma nora deixar tudo para trás, sua casa e família, para não deixar a sogra abandonada é algo raro. Além disso, aprendemos como Rute era trabalhadora, destemida. Uma mulher que abraçou a sua fé em Deus e enfrentou desafios. Assim Deus a honrou grandemente.

Que a história de Rute sirva de inspiração para a sua fé. Muitas vezes algumas situações fogem do nosso controle, mas se permanecermos com os olhos em Deus, Ele trará sustento, consolo, resposta, direção e uma grande vitória!

A paz,

Roberta

Maria, a escolhida do Senhor

“Aqui está a serva do Senhor; que se cumpra em mim conforme a tua palavra”. Lucas 1:38

Se me perguntam qual mulher da Bíblia eu considero a mais importante, sem dúvida alguma afirmo que no meu ponto de vista é Maria, mãe de Jesus. Tenho um coração cheio de amor por Maria e o que ela representa no contexto bíblico. Deus achou graça em Maria e a escolheu para trazer em seu ventre o menino Jesus, nosso Salvador e Redentor.

Mas vamos aprender sobre Maria. Ela era uma jovem pobre, morava numa aldeia de Nazaré que fica na Galiléia, ao norte de Jerusalém. Tratava-se de uma região mais pobre, então Maria tinha uma vida muito simples, era noiva de um carpinteiro chamado José.  A Bíblia não dá detalhes específicos sobre a vida de Maria, mas é descrita como uma mulher que nunca havia conhecido homem algum, ou seja, ela era virgem. Por isso foi uma concepção milagrosa por obra do Espirito Santo. Maria gerou o menino Filho de Deus e não de um homem.

O profeta Isaias no capitulo 7:14 já havia profetizado o nascimento de Jesus: Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel.” A propósito, Emanuel significa Deus Conosco, um nome profético de Cristo. Já o nome de Jesus é seu nome próprio e pessoal.

Vez ou outra imagino Maria cuidando de Jesus pequeno, ainda bebê, depois ele crescendo, tornando-se adolescente, adulto e todas as atenções de Maria com seu filho. Calcule saber que você deu a luz Àquele que seria o Messias, o único filho de Deus. Quanta responsabilidade! Sim, Maria é especial e deve ser respeitada como tal. No texto de Lucas 1.26-38, ao saudá-la, o anjo Gabriel a chama de “muito favorecida”. Ele fazia menção à grande bênção que lhe estava reservada, afinal, o anjo anunciou que ela conceberia um filho que seria chamado Jesus.

Como era grande a fé daquela mulher que aceitou a missão sem questionamentos, amando Deus acima de todas as coisas e dizendo: “A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegrou em Deus, meu Salvador” (Lucas 1: 46,47). Maria sabia exatamente a causa de ser uma bem aventurada, não por ela própria, mas por causa das grandes coisas que Deus estava operando em sua vida. Maria coloca-se humilde diante Dele dizendo: “Porque o Poderoso me fez grandes cousas. Santo é o seu nome” (Lucas 1: 49).

Quando leio as passagens sobre Maria, fico impactada pela sua humildade, porque a mãe de Jesus não via nela própria qualquer qualidade a ponto de ser escolhida para gerar o filho de Deus. Claro que ao ser comunicada pelo anjo, ela deve ter ficado assustada, confusa, mas ainda sim, colocou-se como serva, ressaltando apenas que Deus cumprisse nela segunda a Sua vontade. Isso não é tremendo?

A vida de Maria foi caracterizada pela fé, obediência e humildade. Uma mulher maravilhosa, que teve o enorme prazer de segurar nos braços o Salvador do mundo e que continuou humilde, caminhando na terra como uma serva e amada mãe de Jesus Cristo.

Sempre é importante lembrar que Maria não era da alta sociedade, não tinha qualquer poder, mas ainda assim, aquela jovem foi separada por Deus que não se importa com o que temos, mas com o que somos, com o que trazemos no coração. O exemplo de Maria é eterno. Ela desempenhou uma tarefa que estava no plano de Deus e que mudaria a história da humanidade.

Que todas nós tenhamos sempre em mente o caminhar com Jesus. Com humildade, exercendo nosso papel de serva e também de filha. Que tenhamos sempre a oportunidade de aceitar o plano de Deus sem questionamentos, de saber que os planos Dele são maiores que os nossos e que, acima de tudo, o Seu propósito seja cumprido em nossas vidas.

A paz, Roberta

A história de Ester

O rei amou a Ester mais do que todas as mulheres, e ela alcançou perante ele favor e benevolência mais do que todas as virgens” (Et 2:17).

Dando continuidade à série Mulheres da Bíblia, hoje escrevo sobre Ester, protagonista de uma história incrível, considerada uma mulher sábia, estrategista, corajosa, amável com todos, inteligente, bondosa e que salvou seu povo da morte, além de ter conquistado o coração do rei da Pérsia. Vamos conhecê-la?

Ester era órfã, filha de Abiail, uma judia exilada na Pérsia. O nome Ester significa estrela, não é lindo? Pois então, Ester foi criada com seu tio Mardoqueu. Certo dia, o rei Assuero da Pérsia fez uma grande festa para o povo e enquanto ele oferecia banquete aos homens, a sua esposa fazia o mesmo, oferecendo um banquete para as mulheres. Chegou em um momento da noite, o rei pediu para a esposa que se chamava Vasti, que ela chegasse até ele usando a coroa real, mas ela se recusou, talvez porque era algo desonroso para ela.  Diante da recusa, Assuero a tirou do posto e foi assim que teve início a história com Ester.

Assuero precisava de outra rainha e pediu que todas as moças virgens e bonitas se apresentassem para o “posto”, e Ester estava entre elas.  Depois de se submeter a um tratamento de beleza durante um ano, Ester foi levada até o rei Assuero. E foi assim que ela tornou-se sua esposa, tornou-se rainha e começou a viver no Palácio. Acontece que um importante príncipe da pérsia chamado Hamã, um amalequita que era um povo inimigo de Israel, resolveu destruir todos os judeus que havia no reino, porque Mardoqueu não se inclinava diante dele, e isso o príncipe considerava um desrespeito. O que fez Mardoqueu?

Contou para a sobrinha Ester o plano maldoso e pediu para ela tentar interceder junto ao marido. Mardoqueu fez mais, ele falou para ela que Deus certamente havia permitido tudo aquilo para ela agir a favor do povo judeu. E assim, ela, com sabedoria, agiu. Um detalhe importante é que o rei não sabia que Ester era de origem judaica. E por isso havia concordado com o plano de Hamã.

Mas o que fez Ester? Ela conclamou todos os judeus a jejuarem durante três dias porque ela precisaria entrar na presença do rei. E naquela época, a rainha tinha que esperar o rei chamá-la! Após três dias, belíssima, Ester foi até o pátio do palácio, quando Assuero a viu e a chamou. Perguntou à esposa o que ela queria, e disse-lhe que daria a ela até mesmo metade de seu reino, porque a Bíblia conta que o marido a amava demais.

Ester, agindo com muita sabedoria, apenas o convidou juntamente com Hamã para participar de um banquete que ela havia preparado. Na ocasião do banquete, Ester solicitou permissão para preparar um segundo banquete no dia seguinte. Foi quando ela contou que era judia e relatou o plano maléfico de Hamã.   No final, o rei foi favorável a Ester, enforcou Hamã. A rainha conseguiu um novo decreto autorizando os judeus a se defenderem. E assim, os judeus exterminaram seus inimigos.

A história de Ester nos leva a refletir sobre a soberania de Deus e o cuidado com as nossas ações. Ester ouvia os conselhos de pessoas mais experientes, ela nunca foi intempestiva. E foi por causa da sabedoria dela que o povo judeu foi salvo. Ester foi a ferramenta que Deus usou para evitar que o massacre judeu acontecesse.

Percebeu como Deus trabalha? Por isso, diante de situações difíceis, devemos pedir estratégias a Deus.  Ester poderia muito bem permanecer calada, ver seu povo exterminado e continuar na zona de conforto. Mas ela enfrentou! Há situações em que agir de forma correta necessita de coragem, mas ainda assim valerá a pena. Deus vai te socorrer e te honrar. Confie Nele de todo o seu coração!

A paz, Roberta

A oração e a fé de Ana

“Então orou Ana, e disse: O meu coração exulta ao Senhor, o meu poder está exaltado no Senhor, a minha boca se dilatou sobre os meus inimigos, porquanto me alegro na tua salvação. Não há santo como o Senhor; porque não há outro fora de ti; e rocha nenhuma há como o nosso Deus.” (1 Samuel: 1 e 2)

A Bíblia fala de muitas mulheres com exemplos de sabedoria, ousadia e fé. E elas certamente tiveram uma importância fundamental em todo contexto da história do cristianismo. Por essa razão escolhi escrever sobre algumas delas nos próximos devocionais, afinal, podemos aprender muito com essas mulheres de Deus. Em Romanos 15:4; 2 está escrito: “Pois tudo o que foi escrito no passado, foi escrito para nos ensinar, de forma que, por meio da perseverança e do bom ânimo procedente das Escrituras, mantenhamos a nossa esperança.” E isso não tem sido uma verdade?

Vamos então começar por Ana. Ela era a esposa de Elcana, levita da linhagem de Coate. Elcana tinha duas mulheres; Ana e Penina.   Ana tinha muita tristeza por não poder gerar filhos e por causa disso era frequentemente humilhada por Penina, que já tinha filhos. Ana vivia angustiada, chorava muito e não se alimentava, porque naquela época, ser estéril era uma grande vergonha. E todos esperavam ter descendência para dar continuidade ao nome da família.

O que lhe restava? Orar a Deus, clamando por consolo. Ana prometeu a Deus que se Ele lhe desse um filho, ela dedicaria esse filho a Ele. E Deus atendeu a oração e lhe deu o filho Samuel. E claro, ela cumpriu seu voto, levando Samuel para servir no tabernáculo, quando ele ainda era bem pequeno.

Sempre que leio essa passagem vejo a fidelidade de Deus e a certeza de que devemos ter esperança até nos momentos difíceis. Sabe aquela situação que você não encontra saída e que é totalmente impossível aos olhos dos homens?

Naquele tempo não havia tratamento médico para infertilidade, para endometriose e outros problemas que não permitem uma mulher engravidar. Ana dependia de um milagre.  As orações a ajudaram a enfrentar aquela situação de humilhação. Ela não desistiu! Ela perseverou e tornou-se mãe!

E a Bíblia relata que Deus a abençoou depois com mais filhos! Ou seja, Deus se alegrou da sua fé e perseverança. Ressaltando que Ana foi mãe de Samuel, considerado um dos personagens mais importantes, um dos homens mais notáveis da Bíblia, o qual aparece no livro do profeta Jeremias num grau de importância semelhante a Moisés Foi Samuel que, usado pelo Senhor, ungiu os dois primeiros reis de Israel, Saul e, depois, Davi. Podemos ler sobre a história de Ana nos dois primeiros capítulos do livro de 1 Samuel.

Para finalizar, vemos aqui a fidelidade de Deus e a honra que Ele deu a Ana. Por isso, persevere, independente do que você escuta e enxerga. Nosso Deus muda diagnóstico, restaura, reconcilia, derruba e constrói, traz de volta, dá total honra. Siga firme com Deus que Ele responderá os desejos do seu coração. O nosso Deus continua o mesmo que abençoou Ana.

A paz, Roberta

Feliz Natal

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.”
Isaías 9:6

 

No devocional que antecede o Natal eu gostaria de desejar a todas vocês o meu afetuoso abraço, o meu carinho, a minha consideração por mais um ano juntas. Talvez a sua vida não tenha sido em 2019 aquilo que você sonhou e planejou. Talvez como em um estábulo de Belém onde Jesus nasceu, o vento chegou fortemente derrubando tudo, o frio não trouxe aconchego, faltou calor humano, a solidão de uma noite escura tornou-se longa. Mas pense em tudo isso como uma circunstância que pode acontecer na vida de qualquer pessoa. E lembre-se que Jesus nasceu em um lugar sem qualquer resquício de conforto, na maior simplicidade do mundo, e mesmo assim trouxe luz, esperança e salvação. Situações difíceis podem trazer grandes mudanças e melhores.

Na maioria das vezes as adversidades da vida nos fazem enxergar novos horizontes, encontrar saídas e acima de tudo, buscar a Deus na sua essência. Jesus nasceu, Ele veio ao mundo para nos dar amor incondicional. Esse amor surgiu, era o Deus encarnado quando ele chorou pela primeira vez naquela manjedoura. Sim um lugar pobre que tornou-se cenário do maior acontecimento do mundo: O nascimento de Jesus Cristo. Como fico emocionada ao falar sobre o Natal!

Por isso, acredite que a história de Natal é contada a partir do estábulo de Belém, onde eu e você encontramos respostas e esperança. Temos um intercessor que batalha por nós, que permite situações para moldar nosso caráter e nos presentear com a Salvação. Jesus ama a todos, quer resgatar a todos, não há limite para o seu amor. Comemore sempre, todos os dias: Jesus Cristo nasceu! A sua importância é tamanha que o nosso calendário é contado a partir de seu nascimento.

O Natal é a comemoração do nascimento do Filho de Deus, mas também é a comemoração da vida, da plenitude do amor do Pai que na ajuda, acolhe e abençoa. Acredite nisso, naquela manjedoura nasceu o Príncipe da Paz, o Leão da Tribo de Judá, o Consumador da Fé, nosso Conselheiro, o Deus Poderoso, o Eleito de Deus, Emanuel, Estrela da Manhã, nosso Salvador e Redentor.

Como te amamos Jesus!

Feliz Natal! Que ele seja abençoado e feliz!

Roberta

 

 

Simplesmente abençoe

Disse Jesus a um dos principais fariseus, que o tinha convidado para uma refeição: “Quando ofereceres um almoço ou um jantar, não convides os teus amigos, nem os teus irmãos, nem os teus parentes, nem os vizinhos ricos, para que eles não tenham, por sua vez, que te convidar, a fim de te compensarem. Quando deres uma festa, convida os pobres, os inválidos, os coxos e os cegos. Assim serás feliz, porque esses não têm com que te recompensar, mas serás recompensado por Deus, na ressurreição dos justos.” (Lucas 14, 12-14)

Eu acho essa mensagem tão bonita. Jesus salienta a importância de nos preocuparmos com os excluídos, os rejeitados, os menos favorecidos, aqueles que ficam a margem da sociedade em várias ocasiões. Jesus nos incentiva a valorizar os esquecidos e até aqueles que não tem como retribuir. Normalmente, quando recebemos de alguém um presente, depois da primeira reação de surpresa e alegria, rapidamente pensamos: “Não posso deixar de retribuir com outro presente”.

Isso é muito natural, trata-se até de uma questão de gentileza. É muito bom receber, mas também presentear. Mas querida, sabia que no Reino de Deus não é assim.

Quem irá retribuir é Deus. Se você ajudar qualquer pessoa sem esperar nada em troca, saiba que o nosso Senhor estará te observando e sorrindo. Deus irá nos incluir em Seu banquete, nos colocará lado a lado com outras pessoas que às vezes nem imaginamos, pessoas com defeitos iguais ou maiores que os nossos. Então, qual a razão de não compartilhar amor com outro irmão, inclusive com aquele que a gente menos tem paciência?

A tolerância e a a falta de consideração estão em falta no mundo. Vivemos para nós, para os nossos amigos e familiares, muitas vezes nos esquecemos do próximo. Mas isso não é certo! Faça a diferença!

Não é preciso dar um presente material, mas é importante ouvir, estender a mão, aconselhar, mostrar-se solidária, ajudar, abençoar, falar coisas boas e que edificam.

E existe uma época mais propícia do que a natalina? Faça isso que certamente o Pai do Céu te recompensará e você estará alegrando muito o coração de alguém!

Uma semana de vitória em Cristo,

Roberta

Deus abençoa a todos

 

“Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.” (Mateus 5:45)

Às vezes escuto alguém comentar ou até questionar a fidelidade de Deus com os bons e os maus. Uma certa pessoa falou assim: “Puxa, mas aquela pessoa já prejudicou tanta gente e continua subindo na vida, Deus a abençoa ricamente, enquanto eu, que trabalho pra Ele, levo a Palavra, vivo numa roda viva financeira, passando por tantas dificuldades e aflições”. Querida, primeiro quero afirmar que Deus supre todas as necessidades dos justos, Ele não deixa faltar. Pode não dar aquilo exatamente que eles almejam, mas Deus é fiel para não deixar seus filhos perecerem. E também, que Deus dá para quem Ele quiser, porque acredite, até nisso Deus tem propósito. Amada, até mesmo aqueles que rejeitam a Deus recebem o sustento dEle: “Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos” (Mateus 5:45). Não há uma explicação racional, mesmo porquê, Deus surpreende o tempo todo. A nossa parte é continuar firme com Ele, orando, buscando e crendo de olhos fechados em Seu agir.

O que não devemos fazer em hipótese alguma é comparar. A gente sempre vai achar que um está sendo mais abençoado do que o outros. Se você focar materialmente, talvez esteja mesmo. Mas isso não tem importância. As coisas fúteis da vida não significam nada para Deus. Mas o espiritual sim. Pensar que o homem pode viver sem Deus é achar que um girassol pode viver sem luz ou uma rosa sem água. 

Você pode conhecer grandes empresários que conquistaram fortuna e não têm qualquer temor de Deus. Você pode conhecer pessoas pobres e que servem a Deus com alegria.
É dessa alegria que eu falo. Genuína, pura, livre, boa, aquela alegria que a gente não explica quando se tem Jesus. E a certeza de que jamais Ele nos abandona.

Por isso, não compare, apenas ore pela conversão daquela pessoa que ainda não caminha com o Senhor. Quantas pessoas são alcançadas pela graça de Deus e hoje, através de sua fama, conhecimento e riqueza, investem em missões, levam a Palavra, falam de Jesus para muitas pessoas. É isso que importa.

Se você tem Jesus, creia, você é a pessoa mais rica desse mundo.

A paz,

Roberta

 

Nada impedirá o Seu agir

“Ainda antes que houvesse dia, EU SOU; e ninguém há que possa fazer escapar das minhas mãos; agindo eu, quem o impedirá?” Isaías 43:13

Queridas, vocês têm alguma dúvida de que Deus pode tudo, faz tudo, decide tudo com um simples sopro? Pois saibam que o nosso Deus é o autor e criador do céu e da terra e nada escapa de Suas mãos. Nem vocês, nem Eu, ninguém. Claro que se Ele nos deu vida, Ele nos direciona e nos supervisiona porque nos conhece intimamente. Cada pessoa foi gerada de forma diferente, com personalidade, temperamento, jeito absolutamente diferente. Por isso nosso DNA é único, até nisso Deus pensou!

Hoje a minha mensagem é para que vocês jamais subestimem o poder de Deus. Quando nos entregamos, temos a plena confiança desse Deus que só nos pede: Confie em Mim. Escute as Minhas Palavras. Siga o Meu manual. Aprenda Comigo. Ore. Persevere. Creia de todo o seu coração.

Por isso amadas, nunca deixem de acreditar Naquele que zela pelo nosso sono, que nos faz acordar logo pela manhã, que nos leva para casa depois do trabalho, que responde os nossos pedidos, que realiza sonhos. Deus continua sendo o mesmo, Ele concretiza projetos, Ele fala com você, Ele tem prazer em abençoar seus filhos.

A vida é uma benção, é milagre de Deus! Diante de tantas lutas e adversidades, continuamos aqui, participando e desfrutando da vida. Quando as coisas apertarem, clame ao Senhor e declare o versículo acima! Não é promessa minha, mas do nosso Deus bondoso, amoroso e autor de milagres! E se Ele age, nada e ninguém impedirá!

A paz,

Roberta

Erros da micropigmentação #6: Não avisar os pós-cuidados à cliente

Você recebe a cliente em seu espaço. Ocorre tudo bem procedimento bem durante o procedimento e a cliente a-m-a o resultado. Passam-se alguns dias e a cliente entra em contato com você, desesperada por não saber o que está acontecendo com a micropigmentação que antes estava linda e agora parece desbotada e estranha.

Quem já teve uma cliente que entrou em desespero por não saber o que lhe aguardava no pós-procedimento, levanta a mão! 

Vejo isso principalmente com profissionais que estão iniciando suas carreiras: esquecer de conversar com a cliente sobre os cuidados que elas terão de tomar após o procedimento.

Pode parecer apenas um detalhe do seu atendimento, mas acredite: os detalhes é que fazem toda a diferença.

Quando você toma o seu tempo para explicar à sua cliente tudo o que irá acontecer com ela dali para frente, mostra cuidado e profissionalismo da sua parte. O seu atendimento não acaba quando você desliga o seu dermógrafo.

E outra: para um bom resultado de micropigmentação é necessário tanto um bom desempenho técnico da profissional quanto pós-cuidados por parte da cliente. Pois, de que adianta você dar o máximo de si, realizar um trabalho lindo… e a cliente simplesmente não saber que ela não pode molhar a área micropigmentada pelas próximas três horas, por exemplo? O resultado com certeza ficará comprometido.

Para não correr o risco de esquecer de todos os detalhes importantes que a sua cliente terá que se atentar, faça um cartãozinho com tudo bem explicado – é o que eu faço aqui no meu ateliê 😁.

Gostou da dica?

Criamos um grupo no Whatsapp para divulgarmos dicas valiosas e novidades que estão por vir aqui na Roberta Peixoto Academy. Clique aqui para participar.

Erros da micropigmentação #5: Padronizar os fios

Quando observamos uma sobrancelha natural, quais são as principais características que você percebe que fazem dela algo real?

Na natureza é comum encontrarmos inconstância. Uma árvore não possui os mesmos tamanhos ou quantidade de galhos em ambos os lados. Montanhas não são esculpidas milimetricamente obedecendo uma regra de proporção e o formato dos rios também passa longe de ser algo padronizado.

Quando falamos de fios na micropigmentação de sobrancelhas, podemos abordar exatamente esse mesmo conceito encontrado na natureza.

Os pelos não precisam, necessariamente, seguir a mesma direção e ter o mesmo formato em todo o comprimento da sobrancelha. Você pode utilizar diferentes tamanhos para um pelo do início da sobrancelha e outro para o final, por exemplo. Isso trará movimento e naturalidade ao conjunto.

O mesmo podemos dizer quanto ao sentido dos fios. Analise a sua própria sobrancelha. Você irá reparar que os pelos não são uniformes e que em dada altura eles mudam de direção. Alguns são retos, já outros mais inclinados.

Padronizar algo que é construído naturalmente de forma irregular é resultar em algo artificial. Na micropigmentação, buscamos sempre enaltecer aquilo que a cliente tem de natural e deixar ainda mais belo, não é mesmo?

É importante sim corrigirmos assimetrias e falhas de uma sobrancelha, mas jamais podemos perder a essência e características que ela possui.

Portanto, sempre observe bem os pelos da sobrancelha da sua cliente. Verifique o seu formato. O que você pode fazer para deixá-la ainda mais bonita? 

Atingir um efeito natural que as pessoas não consigam diferenciar uma micropigmentação de uma sobrancelha real é o principal objetivo da micropigmentação realista.

Criamos um grupo no Whatsapp para divulgarmos dicas valiosas e novidades que estão por vir aqui na Roberta Peixoto Academy. Clique aqui para participar.