Construindo pontes

 

Todas às vezes que me vem a imagem de Jesus Cristo, eu o vejo de sandálias e túnica, um homem muito simples sem qualquer resquício de elegância, requinte, deslumbre. Jesus Cristo era antes de mais nada autêntico, íntegro, Ele só queria uma coisa na vida: pregar o Reino de Deus para alcançar vidas. Jesus era isso. Passou pela terra construindo pontes, pregando o amor ao próximo, sem julgamentos, sem apontamentos, abraçando os excluídos, amando os perdidos e consolando os desesperados. Jesus nunca quis o que o mundo prega e faz: inimizades, preconceitos, discórdias, guerras, ira, dissenção, facções, maldade, ganância, inveja. Como deve ser difícil para Deus ver que o Seu plano para a humanidade era exatamente contrário a tudo aquilo que desune, que mata, fere, aniquila e destrói. Jesus Cristo veio ao mundo para deixar uma mensagem de união entre os povos e raças. Tudo o que acontece nos dias de hoje é culpa do homem. Somos nós que criamos distância e abismo. A falta de perdão é a maior causadora de tanta coisa ruim.

 

Pare um minutinho e pense. Jesus quando acolheu a prostituta estava sujo, cheio de pó, com os pés castigados pela terra e sol. Suas mãos deviam ter calos. Quando Ele tocou o leproso, deveria ter terra nas unhas, quando se sentou para comer com os pecadores, talvez estivesse com o corpo suado e dolorido. Jesus Cristo nunca deu a mínima para o status dele ou dos outros. Ele só queria abraçar, consolar, amar e deixar a mensagem de que temos um Deus que nos ama, que o Seu plano eterno é maravilhoso, perfeito e foi criado no céu.

 

Hoje, reflita sobre isso. Não dê importância para aquilo que não tem a menor importância. Você e eu vamos passar pela vida, envelhecer, lutar e enfrentar problemas como todo mundo. Dias ruins chegam e vão embora. Mas a permanência do Espírito Santo deve ser objetiva, viva em nós. Perdoe alguém que você tem mágoa. Peça perdão para aquele que você julgou. Você não sabe das lutas dele. Construa pontes, não crie abismos. A vida é curta e sem Jesus Cristo não há vida. Mas com Cristo, a vida sempre valerá a pena.

 

Uma semana de vitória

Roberta