No topo da montanha!

 

Certa vez me perguntaram como eu enxergava o sofrimento, e se Deus era tão bom, qual a razão Dele permitir o sofrimento e tudo mais que ele acarreta. Lembrei-me de algo que li e nunca mais esqueci. E que dizia mais ou menos isso: Imagine que você é um geólogo e junto com a sua equipe resolvem escalar uma montanha bem alta numa determinada região. A subida é difícil porque há buracos, pedras, terra, galhos, bichos. Quando você finalmente alcança o topo da montanha e observa a vista lá de cima, emociona-se porque é ela é simplesmente maravilhosa. Trata-se de uma experiência única porque você está numa altura que pode ver além do que enxerga normalmente. No entanto, naquela altitude as árvores não sobrevivem. No topo daquela montanha nada cresce, mas se olharmos para baixo, todo o crescimento está nos vales. Eles são lindos, verdes, floridos, cheios de espécies de flores e árvores. Creio que o sofrimento é mais ou menos isso. Ele nos causa cansaço e dor, como na subida ao topo da montanha, mas quando ela finamente termina, sabemos que todo o trajeto nos fez crescer e enxergar coisas que numa vida sem problemas, jamais enxergaríamos.

 

Amada, todo sofrimento um dia acaba. Toda dor tem fim. Dias ruins terminam. Mas enquanto esses dias não acabam, precisamos crer que temos um pastor – Jesus Cristo – que é conosco em toda e qualquer situação. Inclusive na dor. E creio que Ele não fica triste quando chegamos até Ele e perguntamos a razão de tudo aquilo! Deus sabe até onde aguentamos! Ele prometeu estar conosco sempre, mas que não poderia nos livrar de toda situação caótica e difícil. Um dia talvez tenhamos a resposta para o que passamos, mas enquanto não temos, devemos agir como aquele geólogo, que ao chegar no topo da montanha, olhou para baixo e entendeu que a dor tinha a sua recompensa e que a subida com tantas dificuldades, ensinou algo, trouxe experiência e principalmente, mostrou o valor da conquista, da superação, da resiliência.

 

A gente tem por hábito se lamentar de problemas da vida. Mas espere um pouco! Será que Deus não te deu nada? Será que não te deu livramentos sérios, alguns que você até comenta: “Nossa foi Deus!”. Amada, foi Ele mesmo. Que te cercou de cuidados enquanto você era uma criança sem qualquer noção de perigo, foi Deus que não deixou você atravessar aquela rua, não permitiu que se machucasse, não deixou você sozinha naquela cama de hospital, esteve com você naquela viagem, tirou você de uma enrascada enorme! Sim, têm muitos anos que Ele te livra de poucas e boas! Por isso, não se sinta desamparada! Não largue a mão do seu pastor.

 

Vou te ensinar uma oração que aprendi e que é muito linda e me enche o coração. Ela diz assim: “Jesus eu me abandono no seu colo. Toma o controle dessa situação”. Uma oração simples, curta e poderosa. Amada, você está triste, sofrendo? Saiba que vai passar. O Senhor Jesus tem começo, meio e fim para tudo em nossas vidas. A receita é aguentar, confiar e perseverar.

 

Uma semana em Cristo
Roberta