Sabendo ouvir

“Responder antes de ouvir é estupidez e vergonha.” Provérbios 18:13

Na minha caminhada crista, Deus tem me disciplinado a não argumentar ou responder antes de escutar o que o outro tem a dizer. E confesso que é uma excelente estratégia do Senhor Jesus. Eu aprendi que muitas situações desastrosas podem ser evitadas simplesmente por escutar mais e falar menos. Salomão conhecia os efeitos devastadores de palavras inapropriadas. As palavras podem produzir vida ou morte ao nosso redor. Ele sabia o que estava dizendo em Provérbios, porque compreendia melhor que todo mundo o poder das palavras de Deus. Tanto que foi considerado um sábio e todos aqueles que encontravam com Salomão ouviam palavras de consolo e de estimulo. Por isso era tão procurado por pessoas de todos os lugares. No versículo acima, ele nos ensina que não devemos responder antes de ouvir, sem conhecer todos os detalhes da situação.

Amadas, escutar com atenção o ponto de vista do outro, ouvir a sua explicação, não interpretar e julgar antes de conhecer os fatos, é acima de tudo, sabedoria. Quando confrontamos uma pessoa, baseadas na nossa intepretação, corremos o risco de sermos totalmente injustas. E assim somos envergonhadas. Mesmo num momento de ira, acalme-se, ouça o que o seu próximo tem a dizer.

Minha mãe conta que presenciou um acidente de trânsito, nada muito comprometedor, mas que deixou muito irado o motorista do carro atingido. Ele desceu do carro esbravejando, ofendendo, querendo bater no motorista que causou o prejuízo. Porém, esse motorista que, infelizmente causou o acidente, usou de sabedoria. Deixou o dono do outro carro falar tudo, não argumentou, apenas se calou. Depois de alguns minutos, colocou a mão no ombro do homem que teve seu carro batido, pediu perdão, explicou a razão de estar “avoado”, reconheceu o erro e se prontificou a pagar todos os custos do prejuízo. E o motivo tinha uma razão de ser. No final, entre ofensas, pedidos de desculpas, acertos e apertos de mão, tudo foi resolvido.

Amadas, desejo que as nossas palavras sejam edificantes na vida das pessoas ao nosso redor. Que possamos ouvir com atenção o desabafo do próximo, que possamos perdoar, falar menos e escutar mais. Que as nossas respostas não sejam intempestivas, mas coerentes. Que tenhamos um tom de voz tranquilo, que falemos coisas boas. Que todos os dias façamos como Salomão nos ensina, que Deus nos ajude a refrear a língua e a usar a boca com sabedoria.

 

 

Uma semana de boca calada e ouvidos abertos. Vamos exercitar?

 

Um beijo, Roberta