Seja uma atleta de Cristo

Seja uma atleta de cristo

“Vós, na verdade, intentastes o mal contra mim, porém Deus o tornou em bem, para fazer, como vedes agora, que se conserve muita gente em vida”. Gênesis 50:20.

 

Não sei se vocês acompanham os jogos olímpicos, confesso que acompanho apenas as modalidades das quais gostos, mas vou relatar algo que me fez refletir e que na época foi aclamado pela mídia, pela atitude altruísta e espirito olímpico de duas atletas, afinal, não somos também atletas de Cristo?

 

Pois bem, na última olimpíada, no Rio, duas corredoras foram celebradas como verdadeiras atletas olímpicas! A cristã Abbey D’Agostino, de 24 anos, ajudou a neozelandesa Nikki Hamblin, que caiu após as duas se “enroscarem” na pista, durante as eliminatórias dos 5.000 metros. “Levante-se. Temos que terminar isso”, disse D’Agostino à rival. Depois foi a vez de Hamblin, de 28 anos, ajudar D’Agostino. As duas atletas terminaram a prova, se abraçaram e D’Agostino deixou a pista em uma cadeira de rodas, com um tornozelo lesionado em seus ligamentos. Nenhuma inicialmente se qualificou para a final, mas foram muito aplaudidas pela atitude.

 

Durante cinco anos, Abbey se preparou para aquele grande dia. E imagine a tristeza, quando uma outra atleta pisa no seu calcanhar e joga no chão todos os seus sonhos de conquistar uma medalha olímpica! O que você faria no lugar dela? Você esbravejaria, seria tomada de uma grande ira? Abandonaria a prova morrendo de raiva? E no dia seguinte? Como estaria o seu coração? Afinal, aquela rival tirou o seu chão, enterrou as suas chances! Sabe o que Abbey comentou depois de tudo? Ela disse que somente Deus para dar a ela aquela atitude, naquele momento de dor e frustação! Não foi á toa que o Comitê Olímpico, após esta atitude, decidiu classificar as duas para as finais, mas infelizmente, Abbey não pode participar por causa da gravidade da sua lesão.

 

No nosso dia a dia, somos muitas vezes levadas a responder na mesma altura alguma atitude ruim de um próximo. Muitas vezes, temos um sentimento de vingança. Não faça isso. A melhor resposta sempre será o amor e o perdão. A vingança não resolve absolutamente nada, apenas atrairá coisas ruins para a vida de quem foi “lesionado”. Eu tenho visto que pessoas ofendidas injustamente são abençoadas lá na frente.  E quando, tomadas por espírito cristão, certamente não ficarão sem a recompensa. Acredito que Deus, permitiu à atleta Abbey, uma oportunidade de provar o seu amor ao próximo e por mais difícil que tenha sido, eu creio, na bondade divina e que um dia, essa moça será recompensada.

 

Não sou a pessoa mais boazinha do mundo, mas tenho aprendido a esperar no Senhor. E é tão incrível, que esqueço completamente do que me foi feito. Sigo a minha vida e um dia, lá na frente, quando nem me recordo de mais nada, Deus traz à tona, revelando, mostrando e abençoando. Amada, vingança desgasta. Você passa uma vida remoendo aquilo, não tem paz, tem raiva, demonstra nos atos e no dia a dia. Torna-se uma pessoa intolerável e chata. Supere essa mágoa, siga em frente, mostre um caráter pleno de Cristo que sabe dar a volta por cima e colher as conquistas.

 

Seja como Abbey, uma atleta na vida, mas acima de tudo, uma atleta de Cristo!

 

Um beijo,
Roberta